São Petersburgo – Fortaleza de Pedro e Paulo

Rio Nieva - Vista para a Kunstkamera (à esquerda) e para a Catedral de São Pedro e São Paulo (a torre dourada, à direita)

Rio Neva – Vista para a Kunstkamera (à esquerda), coluna Rostral (centro) e para a Fortaleza e Catedral de Pedro e Paulo (a torre dourada, à direita)

Foi nesse lugar que o projeto do czar Pedro I, o Grande, consistente na construção de uma nova capital para o Império Russo se iniciou. Além da proximidade do mar acessível durante o ano todo, a escolha do local para a construção da nova capital também teve motivos ligados à defesa.

Seguindo o curso do rio Neva, chega-se ao lago Ladoga e, consequentemente, ao interior do continente e do Império Russo. Esta posição estratégica levou a região a ser disputada por muitos povos, notadamente o sueco, que a ocupou por diversos períodos. Em um desses períodos, os invasores suecos foram expulsos pelo Alexandre Nevsky, figura canonizada pela Igreja Ortodoxa (encontra-se sepultado no Mosteiro Alexandre Nevsky, que fica no final do Nevsky Prospekt) e que veio a dar nome ao rio, à principal avenida da cidade… Com base neste histórico de lutas, o czar Pedro I, o Grande, entendeu necessária a edificação de uma fortaleza que protegesse o interior do país de ataques estrangeiros, assim, escolheu a chamada Ilha da Lebre para a construção de um posto fortificado.

Fortaleza de Pedro e Paulo - São Petersburgo

Fortaleza de Pedro e Paulo – São Petersburgo

Fortaleza de Pedro e Paulo - São Petersburgo

Fortaleza de Pedro e Paulo – São Petersburgo

Como a Lei de Murphy é universal e atemporal, obviamente, que a Fortaleza jamais foi utilizada para o seu objetivo primário de defesa, tendo servido como o local de guarnição da cidade e como prisão. Dentre seus famosos “convidados forçados” estão Dostoievski, Tolstoy, Gorki, Tito (o general sérvio que estabeleceu a Iugoslávia)…

Em relação ao Dostoievski, ele fora preso na Fortaleza e condenado à morte em razão de sua participação numa sociedade secreta de ideias liberais e que também discutia literatura. No momento em que ele iria ser morto, o czar Nicolau I comutou a pena do escritor em quatro anos de trabalho forçado na Sibéria (o período em que ele passou exilado é o tema do livro “Memória da Mansão dos Mortos”, que eu ainda não li, infelizmente). É possível visitar a sua cela na Fortaleza.

Chega-se à Fortaleza pela estação do metrô Gorkovskaya (Горьковская), que fica no Alexandrovsky Park, pertencente ao distrito de Petrogrado, situado do lado oposto do rio Neva em que fica o Nevsky Prospekt, o Palácio de Inverno… Neste parque, encontra-se erigida a única mesquita da cidade, que estava em reforma e não pudemos visitar. O estilo do templo é mais parecido com o das mesquitas encontradas na Ásia, como no Paquistão e no Uzbequistão, do que as mesquitas otomanas a que estamos mais habituados a ver devido à proximidade política da Turquia com os países ocidentais.

Parque Alexandrovsky - São Petersburgo

Parque Alexandrovsky – São Petersburgo

Mesquita de São Petersburgo - Parque Alexandrovsky - São Petersburgo

Mesquita de São Petersburgo – Parque Alexandrovsky – São Petersburgo

Do metrô, tem-se uma caminhada de mais ou menos 10 minutos até a ponte que leva à entrada da Fortaleza. Nesta ponte, do lado esquerdo de quem entra na ilha, foi colocada uma estátua de uma lebre (lembrando que a ilha se chama Ilha da Lebre), na qual os passantes tentam jogar moedas. Reza a lenda, que se a moeda atingir um dos plateaus é sinal de boa sorte, nós não atingimos esse objetivo, e desistimos depois da terceira tentativa.

Estátua de lebre - ponte - Fortaleza de Pedro e Paulo

Estátua de lebre – ponte – Fortaleza de Pedro e Paulo – São Petersburgo

A vedete da Fortaleza certamente é a Catedral de Pedro e Paulo, a mais alta igreja ortodoxa do mundo e um dos cartões postais mais significativos de São Petersburgo.

Catedral de Pedro e Paulo - São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo – São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo - São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo – São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo - nave - São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo – nave – São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo - nave - São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo – nave – São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo - altar principal - São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo – altar principal – São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo - cúpula do altar principal - São Petersburgo

Catedral de Pedro e Paulo – cúpula do altar principal – São Petersburgo

A construção do templo também foi encomendada pelo czar Pedro I, o Grande. O edifício que vemos hoje é mais recente do que a primeira igreja e serve, principalmente, como necrópole real. Praticamente todos os membros da família imperial Romanov estão enterrados ali, inclusive os restos mortais do último czar, Nicolau II, e de sua família, que foram transportados para a necrópole do local de sua morte (a cidade de Ekaterimburgo) após a queda do regime comunista.

Túmulo de Nicolau II e de sua família - Capela de Santa Catarina - Catedral de Pedro e Paulo - São Petersburgo

Túmulo de Nicolau II e de sua família – Capela de Santa Catarina – Catedral de Pedro e Paulo – São Petersburgo

Os últimos Romanov foram assassinados pelos Bolcheviques em 1918. A justificativa que se deu para a eliminação do czar e de sua família é que eles representariam perigo para a Revolução de Outubro, eis que símbolos da monarquia. Os comunistas também justificaram a barbárie do seu ato no fato de que o chamado Exército Branco, liderado por russos monarquistas apoiados pelas potências ocidentais que temiam a ascensão do regime marxista, e pretendiam a restauração do monarca ao trono do país, estavam muito próximas à cidade de Ekaterimburgo, onde os Romanov permaneciam aprisionados na Casa Ypatiev.

Segundo relatam os historiadores, quando foi decidido o triste destino do czar e de seus familiares (que incluiu também o médico da família e um dos criados mais próximos), foram todos levados para o porão da Casa Ypatiev. Lá, os carrascos os executaram a tiros. Os homens morreram antes das mulheres, pois elas haviam costurado jóias nas suas roupas e os tiros ricochetearam ao alvejá-las. Aparentemente o tsarievitch Alexei estava no colo do pai e foi atingido depois dele, tendo o visto morrer. Segundo o que relatam, a execução durou um tempo razoável. Fico imaginando o horror!

Durante o período em que o Boris Yeltsin foi governador do Sverdlosk oblast, cuja principal cidade (acho que capital também) é Ekaterimburgo, a Casa Ypatiev foi demolida, pois a população, na surdina, começou a depositar flores em memória da família imperial, o que era coibido pelos soviéticos sem grandes sucessos. Reza a lenda que o Yeltsin afirmou que a demolição da casa era um grande erro histórico. Atualmente, no local, foi construída a Igreja de Todos os Santos e a família do Nicolau II foi canonizada pela igreja ortodoxa. Compensou-se um excesso com outro excesso, comme toujours!

Os pontos interessantes da Fortaleza são, sem dúvida a catedral (vale à pena pagar o ingresso para conhecê-la) e a linda vista da outra margem do rio Neva. A entrada na Fortaleza, em si, é grátis e é um passeio bem agradável.

Convém ressaltar que a praia ao redor da Fortaleza é utilizada pela população local nos dias de calor. Há quem se aventure num mergulho na águas sujas do rio. Eca! Próximo ao local, fica o ancoradouro do cruzador Aurora, o navio que, com um tiro atingiu o Palácio de Inverno, dando início à sua invasão e à Revolução de Outubro de 1917 (nós não visitamos).

Vista da Fortaleza de Pedro e Paulo para o Almirantado, a cúpula de Santo Isaac, a Coluna Rostral e a antiga Bolsa de Valores

Vista da Fortaleza de Pedro e Paulo para o Almirantado, a cúpula de Santo Isaac, a Coluna Rostral e a antiga Bolsa de Valores

Vista da Fortaleza de Pedro e Paulo para a antiga Bolsa de Valores, Coluna Rostral.

Vista da Fortaleza de Pedro e Paulo para a antiga Bolsa de Valores, Coluna Rostral

Saída da Fortaleza de Pedro e Paulo - o navia é um restaurante - São Petersburgo

Saída da Fortaleza de Pedro e Paulo – o navio é um restaurante – São Petersburgo

O distrito de Petrogrado e o distrito da Ilha de Vasilievsky (onde fica a antiga bolsa de Valores) são lindos. Nesta ilha, existe uma enorme concentração de prédios em estilo art nouveau. Teria sido o nosso passeio do último dia, se o tempo não tivesse nos pregado uma peça…

Anúncios

Sobre andrerj75

Eu me chamo André. Sou morador do Rio de Janeiro. Desde pequeno, fui acostumado a viajar com os meus pais para países diferentes e a apreciar as mais diversas expressões artísticas e culturais, o que mantive de bom grado já adulto. Também, desde pequeno, ganhei um fascínio pelo estudo de História, que se acirrou à medida que os anos foram passando. Nesse contexto, sou frequentemente abordado por amigos e por conhecidos - às vezes até por pessoas estranhas - pedindo dicas de viagens e solicitando que eu tente organizar pequenos roteiros para ajudá-los em suas férias. Resolvi unir o útil ao agradável e dei início a este blog. Escreverei sobre as minhas viagens na tentativa de passar as minhas impressões sobre os lugares que conheci. Na medida do possível, darei dicas de hotéis, de restaurantes e de lugares para passear. Não tenho qualquer compromisso com a cronologia, escreverei sobre o que der vontade. Agradeço a participação de todos!
Esse post foi publicado em Ar livre, Catedral, Entretenimento, Igrejas, Museus, Praia, Rússia, São Petersburgo e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para São Petersburgo – Fortaleza de Pedro e Paulo

  1. Como sempre uma aula os seus posts! Já estou curiosa para saber o que virá! Eu gostei tanto da Rússia que quero voltar em breve, e uma das cidades que sem dúvida quero conhecer é São Petersburgo, uma pena não tê-la conhecido agora. Estou um pouco cansada de viajar no inverno aqui na Europa, então tentarei ir no verão ou na primavera! Beijinhos

    Curtir

    • andrerj75 disse:

      Oi Flávia, os posts de São Petersburgo estão acabando. De atrações, pretendo falar sobre o Palácio Yussupov e sobre o Museu Russo, além das dicas de hotéis e de restaurantes. Também tenho fotos do metrô, mas estou pensando em utilizar esse elo para puxar os posts sobre Moscou.
      Eu adorei a sua viagem, Flávia! Beijos.

      Curtir

Você gostou? Quer acrescentar alguma informação? Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s