Moscou – Trem, Hotel e Primeiras Impressões

Trem

Nós fizemos o trajeto São Petersburgo – Moscou de trem, via Trem Sapsan (СапСан), de alta velocidade. A composição parte da Estação Moskovskaya – (Московский Вокзал / Moskovsky Vokzal), que fica na Praça Vosstaniya (Площадь Восстания / Ploschad Vosstanyia) com acesso pela estação de metrô de mesmo nome (da praça). Nós adquirimos tanto o bilhete quanto o translado do hotel para a estação de trem diretamente com a agência de viagem, já que o valor da passagem não possuía grandes ágios e a facilidade na locomoção pela cidade é algo que para nós não tem preço. Sério mesmo, dinheiro pago para translados não são necessariamente um luxo, principalmente em países que apresentam algum tipo de complexidade e se os horários não são os mais fáceis. Brigar por um táxi ou tentar entender um sistema de metrô, num idioma totalmente estranho, com malas, depois da meia noite, numa cidade que você realmente desconhece, depois de um dia inteiro, não é um luxo supérfluo na minha concepção.

Mas é perfeitamente factível economizar um pouco mais e fazer tudo isso de metrô e comprar o bilhete de trem sozinho. Basta entrar no site da JSC Russian Railways – Российские железные дороги (РЖД) e preencher os dados (ponto de partida, destino, data). A passagem do trem de alta velocidade custa por volta de 3000 rublos (menos de R$ 200,00) para cada perna, na classe econômica. A venda de passagens só abre com dois meses de antecedência, então, não adianta um planejamento tão antecipado, mas, sugiro ficarem atentos se a sua viagem coincidir com algum feriado nacional (Dia do Defensor da Pátria: 23 de fevereiro; Dia Internacional da Mulher: 08 de março; Dia do Trabalho: 1º de maio; Dia da Vitória: 9 de maio; Dia da Rússia: 12 de junho; Dia da Unidade Nacional: 5 de novembro; Ano Novo: 31 de dezembro a 9 de janeiro), pois, neste caso, os bilhetes costumam desaparecer rápido.

Atenção, na página de opções de trens, vão surgir vários horários, com diversos preços. Nem todas são referentes aos trens rápidos. Apenas aqueles marcados como Trem Sapsan (СапСан), são os de alta velocidade, os demais são composições noturnas. A viagem de Trem Sapsan (СапСан) dura cerca de 4h30min em um transporte bastante pontual e confortável. Muito melhor do que avião. O trem possui um vagão restaurante e, durante a viagem, um carrinho de serviço de bordo circula pelos vagões (o que você consumir é pago à parte). O banheiro é limpíssimo, inclusive uma funcionária fica responsável por sua manutenção durante todo o trajeto. Se possível, levem malas pequenas (ou chegue muito cedo), do contrário, elas podem ter que viajar soltas, pois o lugar para acomodá-las é pequeno e fica rapidamente cheio de bagagens.

Trem Sapsan (СапСан)

Trem Sapsan (СапСан)

Trem Sapsan (СапСан)

Trem Sapsan (СапСан)

Aparentemente, você compra o bilhete e ganha um voucher, que você imprimirá, a ser trocado na própria estação. Tenho para mim que este procedimento pode não ser tão simples assim, tendo em vista principalmente a dificuldade do idioma (provavelmente todo mundo aqui só falará russo), mas você pode solicitar a orientação ao seu hotel para indicar por escrito, em russo, qual guichê que você deve procurar. Sugiro chegar com muita antecedência à estação de trem (qualquer coisa, pergunte para alguém: “Bilét Sapsan póiest v Moskvy?”). Boa sorte!!!!!!

A paisagem do trajeto é bonita mas, como esperado, monótona. O trem não para em nenhuma estação, cruza cidades pequenas, lagos, florestas…

Nós chegamos por volta da meia noite na cidade e fomos direto para o hotel.

Hotel

Nós ficamos hospedados no hotel Peter I, que fica na úlitsa Neglinnaya (улица Неглинная), nº 17, pertíssimo do Teatro Bolshoi e da Praça Vermelha, o hotel fica em frente ao Banco Central da Rússia, em uma região bem elitizada da capital.

O hotel é excelente, como não poderia deixar de ser, principalmente porque nos custou um rim, um pulmão e uma hipoteca do meu apartamento. Brincadeiras à parte, a hospedagem em Moscou é um absurdo, principalmente na região no entorno da Praça Vermelha.

Como esclareci aqui, a hospedagem na Rússia é muito cara pois, aparentemente, não existem hotéis de nível intermediário (pelo menos em termos de preço). Optamos por esse hotel porque queríamos ficar próximos à Praça Vermelha – visitá-la à noite é algo OBRIGATÓRIO – e ao Teatro Bolshoi. Havíamos sido alertados de que Moscou era uma cidade perigosa, o que realmente não se confirmou, e que circular por ela à noite poderia ser algo não muito fácil ou seguro, fora que os táxis na Rússia não são assim confiáveis.

Em absoluto não nos arrependemos de ter ficado hospedados ali. Como também já mencionei (clique aqui), a nossa viagem ficou mal planejada, pois só passamos 3 dias inteiros em Moscou, o que é muito pouco. Então, a redução do tempo de deslocamentos veio a calhar.

Mas, se você for ficar mais tempo na cidade, não precisa se limitar àquela região e pode poupar um pouco mais o seu dinheiro. Será o que farei, na minha próxima viagem à Rússia.

1) Sugiro que você se hospede perto de uma estação de metrô, isso irá facilitar a sua vida;

2) Fique do lado do rio Moscou em que está situado o Kremlin. Cruzar as pontes pode não ser algo tão simples assim, até porque as distâncias entre elas costumam ser bastante extensas, e aquele lado do rio é onde se concentra a maior parte das atrações da capital russa.

3) Escolha o seu hotel dentro do chamado Garden Ring, as avenidas que fazem um círculo perto das extremidades do mapa acima. Isso diminuirá o seu deslocamento e, provavelmente, com esses parâmetros, você não ficará em nenhum lugar sinistro.

4) Na minha opinião, algo absolutamente pessoal, pois não conheço a cidade suficientemente para opinar embasadamente, se você ficar hospedado até as imediações da Praça Mayakovskaya, da estação de trem Bielorruskaya, da Igreja do Cristo Salvador, da estação de metrô Smolenskaya, não estará mal instalado.

5) Faça a cotação dos hotéis mais longe, mas também realize o procedimento nos hotéis vizinhos à Praça Vermelha, às vezes a diferença não é tanta assim… Na verdade, foi o que aconteceu conosco. Antes de fechar com a agência, eu fiz uma cotação de diversos hotéis via Tripadvisor e em TODOS, estivessem eles perto da Praça Vermelha, ou a uma distância considerável, a diferença na diária não ultrapassava R$ 40,00 ou R$ 50,00.

6) Leve o nome do seu hotel, da rua em que ele fica, da estação de metrô das imediações (e também das ruas que você terá que percorrer a pé até chegar no hotel, na hipótese de você chegar em transporte público), escrito em cirílico. É um procedimento simples que vai ajudar você a não se perder, principalmente porque nenhuma indicação estará escrita em alfabeto latino.

7) Ficar hospedado nas imediações da úlitsa Tverskaya pode facilitar também, porque ela termina na Praça Vermelha e é a principal rua de Moscou, a probabilidade de se tornar um lugar ermo, à noite, é remotíssima.

8) Se você estiver hospedado longe da Praça Vermelha e já estiver tarde para pegar o metrô, entre em um dos hotéis nas proximidades (o Metropol, o Nacional, o Ritz) e peça um táxi na recepção. Vá bem vestido, isso facilitará a sua entrada e as pessoas terão mais boa vontade. Para homens, o uso de calça bege, camisa de botão esporte, ou uma pólo, abrem portas no mundo, se você viajar muito no estilo mochileiro, pode ser que a sua recepção não seja das melhores.

Retornando às impressões sobre a cidade, nesse primeiro momento, ela me pareceu uma sucessão de avenidas larguíssimas, com prédios iluminados. Pareceu bem mais vibrante do que São Petersburgo, com estabelecimentos abertos 24h, com uma tendência bem mais comercial do que a antiga capital, mas realmente não é nem de longe tão linda quanto Piter.

Mas a principal impressão ocorreu quando descemos do quarto para jantar. Fomos num restaurante georgiano do lado do hotel, Kafe Khinkalnaya (Кафе Хинкальная / Café Hinkalhnaya). A curiosidade é que se pode fumar no interior desse restaurante. Não sou antitabagista, mas realmente nos desacostumamos com esse tipo de prática. Os preços são excelentes, os garçons compreendem inglês, mas o serviço não é nível São Paulo, absolutamente. Acabamos jantando duas vezes aqui, até por uma questão de economia, mas a comida era realmente gostosa.

Anúncios

Sobre andrerj75

Eu me chamo André. Sou morador do Rio de Janeiro. Desde pequeno, fui acostumado a viajar com os meus pais para países diferentes e a apreciar as mais diversas expressões artísticas e culturais, o que mantive de bom grado já adulto. Também, desde pequeno, ganhei um fascínio pelo estudo de História, que se acirrou à medida que os anos foram passando. Nesse contexto, sou frequentemente abordado por amigos e por conhecidos - às vezes até por pessoas estranhas - pedindo dicas de viagens e solicitando que eu tente organizar pequenos roteiros para ajudá-los em suas férias. Resolvi unir o útil ao agradável e dei início a este blog. Escreverei sobre as minhas viagens na tentativa de passar as minhas impressões sobre os lugares que conheci. Na medida do possível, darei dicas de hotéis, de restaurantes e de lugares para passear. Não tenho qualquer compromisso com a cronologia, escreverei sobre o que der vontade. Agradeço a participação de todos!
Esse post foi publicado em Dicas de Viagens, Hotel, Metrô, Moscou, Rússia, Restaurantes, São Petersburgo, Transporte e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Moscou – Trem, Hotel e Primeiras Impressões

  1. Pingback: Quarto de Viagem - O Hotel de Moscou!

Você gostou? Quer acrescentar alguma informação? Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s